A mHealth pode reduzir custos nalgumas especialidades de cuidados de saúde

Citation: Iribarren SJ, Cato K, Falzon L, et al. What is the economic evidence for mHealth? A systematic review of economic evaluations of mHealth solutions. PLOS One 2017; 12: e0170581

De que se trata? A pandemia de COVID-19 está a colocar uma enorme pressão sobre os sistemas de saúde. Pesquisas existentes sobre a relação custo-benefício da saúde móvel (mHealth) na prestação de cuidados de saúde podem fornecer informação útil na criação de polítcas.

Nesta revisão sistemática, os autores pesquisaram por trabalhos de investigação que avaliassem os custos e os resultados da mHealth (incluindo o uso de telemóveis, dispositivos de monitorização de pacientes, assistentes pessoais digitais e outros dispositivos sem fios para apoiar as práticas de saúde médicas e públicas). Eles limitaram as suas pesquisas a estudos publicados em língua inglesa até abril de 2016. Eles incluíram 39 avaliações económicas aferindo a mHealth na comunicação da alteração comportamental (27 estudos), aquisição de dados (7) e prestação de serviços (5). A maioria (34) dos estudos incluídos eram de países de altos e médios rendimentos.

O que foi encontrado: a mHealth, tanto como uma intervenção primária ou como componente de uma intervenção, pode ser economicamente benéfica e reduzir custos.

As apps e as mensagens de texto são plataformas efetivas na prestação de mHealth.

A deteção de doenças e os testes no local de atendimento utilizando dispositivos móveis têm alto potencial para aumentar o acesso aos testes e serem mais eficazes em termos de custo.

Os efeitos económicos da mHealth em países de baixo e médio rendimentos são incertos.

 

Aviso Legal: Este resumo foi escrito por funcionários e voluntários da Evidence Aid. O objetivo é tornar o conteúdo do documento original acessível aos responsáveis pela tomada de decisões envolvidos na pesquisa de evidências disponíveis sobre o coronavírus (COVID-19) que, inicialmente, podem não ter tempo para ler o relatório original na íntegra. Este resumo não pretende substituir o aconselhamento médico e de outros profissionais de saúde, associações profissionais, desenvolvedores de diretrizes ou governos nacionais e agências internacionais. Se os leitores deste resumo acharem que as evidências apresentadas são relevantes para a tomada de decisões, devem consultar o conteúdo e os detalhes do artigo original, bem como os conselhos e diretrizes oferecidos por outras fontes de informação, antes de tomar decisões. A Evidence Aid não pode ser responsabilizada por quaisquer decisões relativas ao coronavírus (COVID-19) tomadas com base apenas neste resumo.

Add Comment Add yours ↓

Submit a comment