Intervenções para prevenir a polineuropatia e a miopatia críticas

Citation: Hermans G, De Jonghe B, Bruyninckx F, et al. Interventions for preventing critical illness polyneuropathy and critical illness myopathy. Cochrane Database of Systematic Reviews 2014; (1): CD006832

O que é isto? Alguns pacientes com COVID-19 vão ficar em estado crítico e vão necessitar de receber tratamento numa unidade de cuidados intensivos (UCI). A miopatia e a deficiência da polineuropatia críticas são comuns em doentes internados na UCI. As intervenções que podem prevenir ou reduzir estas complicações durante a fase grave e precoce da doença crítica podem acelerar a recuperação.

Nesta revisão sistemática Cochrane, os autores pesquisaram ensaios aleatórios dos efeitos dos tratamentos para prevenir a polineuropatia e a miopatia críticas em adultos internados na UCI. Fizeram as suas pesquisas principais em setembro de 2011 e repetiram-nas em dezembro de 2013. Com base na pesquisa de 2011, os autores incluíram cinco ensaios aleatórios. Identificaram 9 outros estudos em 2013, que aguardam avaliação.

O que funciona: a insulinoterapia intensiva para manter os níveis normais de açúcar em adultos gravemente doentes impediu a polineuropatia crítica, reduziu o tempo gasto em ventilação mecânica e melhorou a sobrevivência em 180 dias em comparação com a insulinoterapia convencional

Num ensaio com dados em falta, a terapia física precoce pode prevenir a polineuropatia e a miopatia críticas e reduzir a duração da ventilação mecânica em adultos gravemente doentes.

O que não funciona: os corticosteroides não tiveram qualquer efeito na prevenção da polineuropatia e miopatia críticas em adultos gravemente doentes ou da sua mortalidade de 60 e 180 dias.

O tratamento de estimulação muscular elétrica não teve qualquer efeito na prevenção da polineuropatia e miopatia críticas, na duração da ventilação mecânica nem na mortalidade de adultos gravemente doentes.

O que não se sabe: Nada registado.

 

Aviso Legal: Este resumo foi escrito por funcionários e voluntários da Evidence Aid. O objetivo é tornar o conteúdo do documento original acessível aos responsáveis pela tomada de decisões envolvidos na pesquisa de evidências disponíveis sobre o coronavírus (COVID-19) que, inicialmente, podem não ter tempo para ler o relatório original na íntegra. Este resumo não pretende substituir o aconselhamento médico e de outros profissionais de saúde, associações profissionais, desenvolvedores de diretrizes ou governos nacionais e agências internacionais. Se os leitores deste resumo acharem que as evidências apresentadas são relevantes para a tomada de decisões, devem consultar o conteúdo e os detalhes do artigo original, bem como os conselhos e diretrizes oferecidos por outras fontes de informação, antes de tomar decisões. A Evidence Aid não pode ser responsabilizada por quaisquer decisões relativas ao coronavírus (COVID-19) tomadas com base apenas neste resumo.

Add yours ↓

Comments are closed.