Intervenções para redirecionar pacientes com acuidade reduzida dos cuidados de departamentos de emergência: os efeitos não são claros

Citation: Kirkland S, Soleimani A, Rowe B, et al. A systematic review examining the impact of redirecting low-acuity patients seeking emergency department care: is the juice worth the squeezeEmergency Medicine Journal 2019; 36(2): 97-106

Free to view: No

De que se trata? O COVID-19 está a colocar uma enorme pressão sobre os sistemas de saúde. Há pesquisas que procuraram maneiras de redirecionar pacientes de departamentos de emergência (DE), as quais podem ajudar a desenvolver políticas e ações para aliviar esta pressão.

Nesta revisão sistemática, os autores procuraram estudos de efetividade comparativa que avaliaram a redireção de pacientes antes deles chegarem ao hospital ou ao DE. Restringiram a sua pesquisa a artigos publicados em inglês de 1990 a 2016 e fizeram a sua pesquisa em 2017. Incluíram 10 ensaios clínicos e 5 estudos observacionais de coorte. No total, 11 estudos avaliaram a alteração de rota pré-hospitalar (7 ensaios clínicos e 4 estudos de coorte) e 4 estudos avaliaram a alteração de rota do DE (1 ensaio aleatorizado e 3 estudos de coorte).

Resultados: A alteração de rota pré-hospitalar dos pacientes não reduziu significativamente a proporção de pacientes que foram transferidos para o DE, comparado com o tratamento padrão.

Nos três dos estudos pré-hospitalares que fizeram uma análise de custo não foi encontrada nenhuma diferença significativa nos custos relativos a cuidados de saúde entre pacientes que foram redirecionados e os que não foram.

O que não se sabe: Não é claro se a alteração de rota pré-hospitalar ou alteração de rota do DE devem, ou não devem, ser colocados em prática.

 

Aviso Legal: Este resumo foi escrito por funcionários e voluntários da Evidence Aid. O objetivo é tornar o conteúdo do documento original acessível aos responsáveis pela tomada de decisões envolvidos na pesquisa de evidências disponíveis sobre o coronavírus (COVID-19) que, inicialmente, podem não ter tempo para ler o relatório original na íntegra. Este resumo não pretende substituir o aconselhamento médico e de outros profissionais de saúde, associações profissionais, desenvolvedores de diretrizes ou governos nacionais e agências internacionais. Se os leitores deste resumo acharem que as evidências apresentadas são relevantes para a tomada de decisões, devem consultar o conteúdo e os detalhes do artigo original, bem como os conselhos e diretrizes oferecidos por outras fontes de informação, antes de tomar decisões. A Evidence Aid não pode ser responsabilizada por quaisquer decisões relativas ao coronavírus (COVID-19) tomadas com base apenas neste resumo.

Add yours ↓

Comments are closed.